Arquivo diários:14 de julho de 2017

14ª Feiccad traz novidades da construção civil e começa dia 20.

MAC LUCER - FEICAD

Em sua 14ª edição a FEICCAD – Feira do Imóvel, Construção, Condomínios, Arquitetura e Decoração, maior feira da construção civil do interior paulista, será realizada de 20 a 23 de julho de 2017, no Piso G3 do Maxi Shopping, em Jundiaí (SP). Para os quatro dias de evento são esperados oito mil visitantes.

A feira reúne cerca de 70 expositores, de 10 cidades, que irão apresentar as principais novidades em produtos e serviços para quem deseja construir, reformar ou comprar um imóvel.

O público vai encontrar em um único local empresas de mais de 30 segmentos como lançamentos imobiliários, imóveis prontos, móveis planejados, esquadrias, automação residencial, climatizadores, gesso, marcenaria, papéis de parede, revestimentos, sistemas de segurança, tintas e texturas, piscinas, perfuração e manutenção de poços, persianas e cortinas, portaria inteligente, vidros e espelhos, entre outros.

A expectativa da organização para esta edição é movimentar mais de R$ 8 milhões em negócios. Pesquisa imobiliária realizada pela revista EXAME, em parceria com a Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), divulgada em maio deste ano aponta que este é o melhor momento para negociar preços na compra de um imóvel.

adelson eventos“A FEICCAD é uma boa oportunidade para quem deseja fazer bons negócios, até mesmo porque como indica a pesquisa este é o momento propício para quem deseja adquirir um imóvel. Na feira teremos uma grande variedade de lançamentos imobiliários, imóveis prontos e terrenos de construtoras e incorporadoras com credibilidade no mercado”, destaca o diretor da FEICCAD, Adelson Lopes.

 

Palestras

Além das novidades em produtos e serviços do setor da construção civil, a programação da 14ª FEICCAD inclui Ciclo de Palestras, voltado a empresários, engenheiros, arquitetos e o público consumidor, em um auditório montado dentro da feira.

Temas como segurança condominial, mercado imobiliário, ética profissional, portaria inteligente, entre outros, serão tratados por especialistas durante os quatro dias de evento. Além das palestras, também será realizado o Meeting de Negócios, promovido pela Associação Comercial e Empresarial (ACE) Jundiaí, na sexta-feira (21), às 15 horas.

As inscrições para o Ciclo de Palestras são gratuitas e devem ser feitas pelo site da FEICCAD, onde também pode ser encontrada a programação completa.

Aplicativo

Uma das novidades desta edição é o lançamento do aplicativo da 14ª FEICCAD, totalmente gratuito e disponível na Apple Store (iOS) e Google Play (Android).

Na ferramenta, o usuário encontra todas as informações do evento como datas, horários e local, agenda das palestras, palestrantes, expositores e patrocinadores, mapa da feira, como chegar e locais de interesse.

O aplicativo também oferece um canal direto com os organizadores, permitindo o envio de perguntas e dúvidas por e-mail.

Credenciamento online

Outra novidade é o credenciamento online gratuito. A 14ª FEICCAD tem entrada gratuita, mas para ter o acesso garantido e sem fila é necessário fazer o credenciamento online no site em poucos minutos pelo celular, tablet ou computador.

Fonte: http://tudo.com.vc

PBQP-h: afinal, o que mudou no programa para construtoras e incorporadoras?

PBQH

Construtoras e incorporadoras que desenvolvem e executam projetos de unidades habitacionais através de programas públicos precisam ficar atentas às mudanças do Programa Brasileiro da Qualidade e Produtividade do Habitat (PBQP-h). A nova versão do certificado, anunciada pelo Ministério das Cidades no início de 2017, entrou em vigor no dia 9 e atualiza o regimento do Sistema de Avaliação da Conformidade de Empresas de Serviços e Obras da Construção Civil (SiAC).

A atualização da certificação, segundo o Governo Federal, permite organizar o setor da construção civil, com o intuito de garantir a melhoria da qualidade das moradias e a modernização produtiva. Em outras palavras, o PBQP-h estimula a competitividade no mercado, redução de custos, melhores serviços e, sobretudo, a otimização da aplicação dos recursos públicos. A longo prazo, as mudanças também beneficiarão as empresas, principalmente no que diz respeito a garantia dos imóveis.

Para se ter ideia da importância de uma empresa obter a certificação no PBQP-h, basta observar os números do setor. Apenas cerca de 2% das construtoras do ramo participam do SiAC, sendo que o número de empresas ativas na construção civil no Brasil já ultrapassa os 233 mil – últimos dados divulgados pela Câmara Brasileira da Indústria da Construção, referentes a 2015. Destas, quase metade atua na incorporação de empreendimentos imobiliários e construção de edifícios. Em contrapartida, o Ministério das Cidades informa que apenas 2.340 empresas – entre construtoras e incorporadoras – participam do programa de qualidade habitacional.

Muito mais que um diferencial competitivo, possuir o certificado pode ser uma questão de sobrevivência para as construtoras brasileiras, em um mercado cada vez mais acirrado. Afinal, a adesão ao PBQP-h gera oportunidades para obter financiamentos do Governo Federal. Apenas no Minha Casa Minha Vida, a meta nacional é contratar 610 mil novas unidades habitacionais até o final deste ano. Ao todo, são R$ 70 bilhões em investimentos. O programa já entregou mais de 2,6 milhões de unidades habitacionais, desde que foi lançado em 2009, mas ainda está longe de bater o déficit habitacional brasileiro, que gira em torno de 6 milhões de moradias.

Mudanças
As alterações dizem respeito ao SiAC, uma dentre três ferramentas do PBQP-h. O regimento conduz a atuação das construtoras, de forma a orientar e estimular o cumprimento das diretrizes apontadas por normas técnicas, como a ABNT NBR 15.575:2013. No caso de financiamentos habitacionais em programas como o “Minha Casa Minha Vida”, a Caixa Econômica Federal exige o certificado PBPQ-h como pré-requisito para conceder o crédito. Por isso a importância de as empresas do ramo atuarem de acordo com a certificação. Sem contar que as organizações são motivadas a revisarem seus processos produtivos, logo, se mostram mais preparadas para atender a necessidade do mercado.

Uma alteração relevante é a exclusão da “Declaração de Adesão ao PBQP-h”, nível de acesso ao SiAC que permitia que as construtoras começassem a receber recursos financeiros de programas habitacionais antes de se adequar à norma. “A partir de agora, para conseguir a certificação, as construtoras e incorporadoras devem obedecer às regras”, explica Daniela Albuquerque, responsável técnica nos processos de consultoria da Templum Consultoria, uma das principais empresas do segmento no Brasil

Para a especialista, os novos requisitos levam em consideração a segurança, sustentabilidade e habitabilidade para a utilização pelo usuário final, através do Perfil de Desempenho da Edificação (PDE). “Dessa forma, as construtoras e incorporadoras serão incentivadas a criar mecanismos que possam avaliar e mensurar esses itens”, diz. “A longo prazo, as mudanças podem interferir ainda na redução do déficit habitacional do País.”

Responsabilidades
Um dos pontos mais importantes da Norma de Desempenho é a definição dos responsáveis para cada etapa do sistema construtivo, o que deverá beneficiar as construtoras a longo prazo. Assim, caso haja algum problema por falha técnica na execução ou mau uso da unidade habitacional, os responsáveis por cada etapa poderão ser indicados, seja ele incorporador, projetista, construtor, fornecedor ou, até mesmo, o usuário final. “Há situações em que o comprador não cumpre com manutenções preventivas especificadas no Manual do Usuário, logo, caso ocorra algum problema específico, o cliente final das edificações não poderá cobrar ações das construtoras e incorporadoras, pois não houve a execução do que foi especificado”, explica a especialista. “Para as construtoras, embora haja um custo com a certificação e elaboração de manuais de utilização e manutenção, isso poderá ser revertido no final, porque a empresa não poderá mais ser penalizada a reparar problemas que foram ocasionados pelo próprio dono do imóvel”, enfatiza.

Daniela ressalta que, em relação aos prazos, todos os certificados emitidos antes de 9 de julho de 2017 seguem com a validade de 365 dias. Já os OACs terão 180 dias como prazo de transição, para se adequarem às novas exigências. Outra novidade é que, a partir de agora, as certificações do PBQP-h têm validade de 3 anos. “Em 2017, a Templum Consultoria auxiliou 40 construtoras a conquistarem a certificação PBQP-h/SiAc”, revela.

Vale pontuar que, além da participação no programa “Minha Casa Minha Vida”, as empresas que aderem ao PBQP-h podem obter benefícios no BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social), participar de licitações municipais e/ou estaduais, ter a aprovação de projetos e financiamentos para algumas linhas de crédito na Caixa Econômica Federal e Banco do Brasil, além de instituições financeiras privadas. A não obtenção de novos certificados exclui automaticamente a empresa da lista de contempladas pelo PBQP-h.

Sobre a Templum
A Templum está no mercado de consultoria em certificação desde 1997, com o propósito de contribuir para o crescimento do Brasil, por meio do desenvolvimento de pessoas e organizações. Considerada uma das maiores do segmento, a empresa já rompeu a barreira dos 3 mil clientes, com 750 empresas certificadas.

Demonstrou seu pioneirismo de revolucionar o mercado com a oferta de consultoria digital, gerando valor a preços drasticamente reduzidos aos
Website: http://www.templum.com.br

Fonte: http://exame.abril.com.br

Este conteúdo de divulgação comercial é fornecido pela empresa Dino e não é de responsabilidade de EXAME.com