Arquivo diários:8 de novembro de 2019

Descubra quem foi Luís Carlos Berrini

O engenheiro teve grande importância para a construção de diversas vias da cidade

 

O engenheiro Luís Carlos Berrini (1884-1949), nascido em Petrópolis, no Rio de Janeiro, teve seu nome dado a uma das principais avenidas da cidade. A partir de 1919, projetou algumas obras no Estado de São Paulo, como o asilo Nossa Senhora da Candelária, em Itu. Em 1927, tornou-se avaliador oficial de terrenos e imóveis do Banco do Estado de São Paulo e especializou-se nessa área, na qual construiu uma grande reputação. Escreveu e publicou artigos sobre análise vetorial, agrupados no livro Análise Vetorial Elementar, de 1948.

Casou-se com Elvira de Almeida Prado Berrini e com ela teve quatro filhos, entre eles Luís Carlos Berrini Jr., que seguiu os passos do pai: foi engenheiro, teve larga participação no planejamento de linhas do Metrô, e também sistematizou, para o então prefeito Prestes Maia, um método científico de avaliação de imóveis, sem o qual as desapropriações necessárias para a construção da avenida Nove de Julho se mostrariam inviáveis. A via que recebeu o nome de seu pai, na década de 70, levantou polêmica: sua construção foi tachada de “ligar nada a lugar nenhum”. Hoje, o local na Zona sul apresenta mau uso do espaço, trânsito intenso e perda gradativa de relevância.

Fonte: https://abril.com.br/

Por Alice Padilha

Panamá ganha maior ponte de concreto protendido do mundo

Inaugurada em agosto, estrutura tem 4,6 quilômetros de extensão e vão de 530 metros, sustentado por estais

Ponte Atlântico: 175.760 m3 de concreto, 36 mil toneladas de aço reforçado, 14,2 quilômetros de pilares pré-moldados e 16 mil toneladas de cabos de protensão Crédito: AP


O Panamá inaugurou há 3 meses a Ponte Atlântico, a terceira sobre o Canal do Panamá. Trata-se da maior do mundo construída em concreto protendido. A estrutura tem 4,605 quilômetros de extensão e vão central de 530 metros, sustentado por estais. A vida útil projetada da obra é de 100 anos. 

A opção pelo concreto protendido se deve à sua maior resistência à tração do que o concreto armado. Normalmente, essa tecnologia é usada para pontes localizadas em regiões marítimas, e com grandes vãos, por ser menos propensa à corrosão das armaduras. O concreto protendido utiliza armadura ativa, sujeita ao pré-alongamento. A isso se dá o nome de protensão, ou seja, a compressão prévia da estrutura para minimizar ou anular as tensões de tração.

construção da Ponte Atlântico começou em 2013 e tem execução chinesa e francesa, com projeto francês. Foi construída pela China Communications Construction Company, em parceria com a Louis Berger Group, que também construiu as pontes das Américas e Centenária. O projeto é da Vinci Construction Grands Projects, cujo portfólio inclui as pontes da Normandia, na França, e a ponte da Confederação, no Canadá.

Trabalharam na obra 1.100 pessoas e foram utilizados 175.760 m3 de concreto, 36 mil toneladas de aço reforçado, 14,2 quilômetros de pilares pré-moldados e 16 mil toneladas de cabos de protensão. 

Sobre o Canal do Panamá também passam a Ponte das Américas, inaugurada em 1962, e a Ponte Centenária, de 2005, ambas localizadas no setor do Pacífico. A Ponte Atlântico é a primeira do lado do Oceano Atlântico e foi construída a um custo de 379 milhões de dólares (aproximadamente 1,5 bilhão de reais).

Ponte também é a mais longa estrutura de concreto protendido do mundo a possuir 4 pistas

O ponto mais alto do vão da ponte está a 75 metros de altura, a fim de permitir a passagem de grandes navios de carga. Acima, o tabuleiro com 4 pistas para veículos, calçada para pedestres e ciclovia está suspenso por estais conectados a dois pilares de 212 metros de altura cada um. Isso rende outro título à ponte. Trata-se da mais longa estrutura de concreto protendido do mundo a possuir quatro pistas.

A Ponte Atlântico foi projetada para receber um fluxo diário de 40 mil veículos. Estima-se que a estrutura e seu complexo de viadutos garantam a fluidez do tráfego por pelo menos 50 anos. Porém, outra ponte já está em planejamento. Essa ligará o canal diretamente à Cidade do Panamá, e por ela passará uma nova linha de metrô. 

projeto e a execução da quarta ponte sobre o Canal do Panamá será 100% de um consórcio chinês, formado pela China Communications Construction Co (CNC) e pela China Harbour Engineering Company (CHEC). O grupo venceu um contrato de 1,42 bilhão de dólares (cerca de 5,7 bilhões de reais).

As obras estão previstas para começar em 2020, com duração de 3 anos. O complexo viário terá 6,5 quilômetros de extensão, com seis faixas para veículos, além da linha de metrô. O Panamá também está prestes a inaugurar outra ponte, que ligará o país à Costa Rica. Batizada de Ponte Binacional Sixaola, a estrutura está 62% no território costarriquenho e 38% no panamenho. Sua extensão é de 260 metros de comprimento e 17 metros de largura, e será concluída no primeiro trimestre de 2020.

Veja vídeo da Ponte Atlântico

Entrevistados
China Communications Construction Company, Louis Berger Group e Vinci Construction Grands Projects (via departamentos de comunicação)

Contatos
media.relations@vinci.com
ir@ccccltd.cn
lbg@louisberger.com

Jornalista responsável: Altair Santos MTB 2330

Fonte: https://www.cimentoitambe.com.br