Arquivo diários:21 de abril de 2020

Caixa e Sebrae anunciam R$ 7,5 bi em crédito para pequenas empresas

A fim de reduzir o impacto provocado pela crise do coronavírus (Covid-19) sobre os pequenos negócios no Brasil, a Caixa Econômica Federal e o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) criaram nesta segunda-feira (20) uma linha de crédito para microempreendedores individuais e micro e pequenas empresas.

Serão oferecidos R$ 7,5 bilhões por meio das operações. Os empresários terão prazo de carência de até 12 meses para começar a pagar com taxas até 41% menores que as usuais do banco.

A parceria, que utiliza as linhas de crédito da Caixa e as garantias concedidas pelo Sebrae por meio do Fundo de Aval às Micro e Pequenas Empresas (Fampe), permitiu a redução da taxa de juros, assim como o aumento do número de parcelas, em meio à demanda por crédito causada pela crise do coronavírus. “Isso vem em um momento importante”, menciona o presidente da Caixa, Pedro Guimarães.

O microempreendedor individual poderá contratar até R$ 12,5 mil, com carência de 9 meses e prazo de amortização de 24 meses. A taxa de juros será de 1,59% ao mês.

As empresas e MEIs interessados no crédito devem manifestar interesse via  portal Caixa com a sua empresa. O banco fará a avaliação de crédito e apresentará uma proposta, com taxas de juros e prazo de carência específicos para cada solicitante. Podem solicitar o empréstimo empresas adimplentes com faturamento anual de até 4,9 milhões de reais, que tenham mais de 12 meses com receita.

 

 

 Crédito Especial Empresa – Capital de Giro

PORTE Crédito Especial Empresa – Condições Negociais
Valor máximo contratado por CNPJ Carência Amortização após carência Taxas de juros
Micro Empreendedor Individual Até R$ 12,5 mil 9 meses 24 meses 1,59% a.m
Micro Empresa Até R$ 75 mil 12 meses 30 meses 1,39% a.m

 

Empresa de Pequeno Porte Até R$ 125 mil 12 meses 36 meses 1,19% a.m

 

Além de entrar com recursos para alavancar o volume de operações de crédito por meio do Fampe, o Sebrae oferecerá aos empreendedores a inovação do crédito assistido.

“Um dos maiores obstáculos no acesso dos pequenos negócios a crédito é a exigência de garantias feita pelas instituições financeiras. Nesse sentido, o Fampe funciona como um salvo-conduto, que vai permitir aos pequenos negócios, incluindo até o microempreendedor individual, obterem os recursos para capital de giro, tão necessários para atravessarem a crise provocada pela pandemia do coronavírus, mantendo os negócios e os empregos”, menciona o presidente do Sebrae, Carlos Melles.

Fonte: cbic.org.br

Home office exige cuidados com a postura

Nas últimas semanas, devido ao isolamento social, muitas empresas aderiram ao home office, o que fez com que salas e quartos de casas e apartamentos virassem escritórios improvisados. Isso acende um alerta, pois na maioria das vezes esses novos ambientes de trabalho pode não ser adequados para garantir uma boa postura e acabar contribuindo para que no fim do dia apareçam dores e futuramente até problemas de saúde.

O alerta é do profissional de Educação Física da Azen Academia, Maiky Recke. “Uma postura inadequada pode causar dores no pescoço, na coluna, na musculatura e nas articulações em geral, além de dificuldades para dormir e danos à saúde”, afirma.

A primeira orientação do professor é escolher bem a cadeira, com encosto adaptado à curvatura da coluna e descansos de braços na altura do cotovelo para que o punho fique em uma posição neutra, sem dobrá-lo. É importante que os pés fiquem apoiados no chão ou sobre um objeto. “Além disso, não se esqueça de manter a coluna ereta e alongar-se de hora em hora, fazendo também caminhadas curtas pela casa durante o horário de expediente”, orienta.

Fonte: https://www.aquinoticias.com/

Por  Rafaela Thompson