Fundador da Cyrela aposta na retomada no setor imobiliário.

Elie Horn, fundador da incorporadora Cyrela Foto: Hélvio Romero/Estadão

Em entrevista ao Estadão, Elie Horn afirma que “nada vai segurar o boom imobiliário”; com nova marca, incorporadora entra no ‘Minha Casa, Minha Vida’

A indústria da Construção Civil pode voltar a respirar sem aparelhos a partir de 2019. É o que aposta o fundador e presidente do Conselho Administrativo da Cyrela, Elie Horn. Em entrevista ao jornal Estadão, o empresário judeu afirmou: “nada vai segurar o boom imobiliário”.

Segundo Horn, que se afastou das atividades executivas da empresa para cuidar do Mal de Parkinson – doença que o acomete há seis anos -, a retomada da economia e a solução para a devolução de imóveis, que está em fase final de tramitação no Congresso, são indícios de novos e bons ares para o setor. “Acho que estamos vivendo uma virada. Nos últimos dois meses, temos visto muitos lançamentos e muitas vendas. Os números são muito bons. Tudo nos leva a crer que teremos ótimos quatro anos”, afirmou.

Minha Casa Minha Vida

E para ganhar ainda mais espaço no mercado, a Cyrela lançou a marca Vivaz, com foco em empreendimentos populares. A ideia é alcançar os imóveis do programa federal ‘Minha Casa, Minha Vida’. “Temos de aproveitar todas as faixas do mercado. Erramos ao atrasar a entrada no ‘Minha Casa Minha Vida’, mas finalmente entramos. Esse mercado é a cara do País”, disse Horn, em entrevista ao Estadão.

“Olhando o futuro da Cyrela nos próximos cinco anos, acreditamos que os lançamentos do ‘Minha Casa’ sejam em torno de 30%, enquanto os projetos de médio e alto padrão, 70%”, completou o empresário.

Fonte: novonoticias.com