Caixa vai retirar indexadores do crédito imobiliário

Medida está prevista para 2020 e torna as prestações da casa própria fixas da primeira até a última parcela

A Caixa Econômica Federal vai adotar o crédito habitacional pré-fixado a partir de 2020. Significa que o banco quer eliminar indexadores das prestações da casa própria, tornando-as fixas desde a primeira até a última parcela. A mudança deve ocorrer ainda no primeiro semestre do próximo ano, provavelmente a partir de março. “No ano que vem queremos lançar o crédito imobiliário sem IPCA e sem TR. Ou seja, sem nenhum tipo de correção. Quando você lança este tipo de financiamento é o mais fácil para poder securitizar e o mais fácil de poder, como cliente, comparar. Quando você tem uma taxa fixa, é muito mais claro para a sociedade”, diz o presidente da Caixa, Pedro Guimarães.

O anúncio ocorreu em palestra do dirigente na FGV EPGE (Escola Brasileira de Economia e Finanças), no final do mês de outubro. Para mudar o formato de financiamento imobiliário é necessário atrelá-lo à securitização da carteira de créditos imobiliários e manter um quadro de inflação controlada por longo prazo. Na securitização, o banco repassa o risco de calote para investidores, através de títulos lançados no mercado financeiro. A Caixa estima que com essa modalidade poderá alavancar até R$ 300 bilhões para sua carteira imobiliária. Para os demais bancos, no entanto, o governo federal primeiro deveria regulamentar o financiamento pré-fixado. 

Para aderir à modalidade, as instituições financeiras privadas também sugerem que os contratos com prestações pré-fixadas sejam no máximo de 5 anos ou que possam ser revistos de 5 anos em 5 anos. Pedro Guimarães, porém, entende que, quando a Caixa lançar seu modelo, os demais bancos irão segui-la. “A minha impressão é que os demais bancos virão também para este sistema”, avalia. Segundo Guimarães, o momento econômico do país é propício a quem deseja adquirir a casa própria. Ele justifica dizendo que o crédito imobiliário está aquecido e que os preços dos imóveis estão convidativos. “Temos redução de taxa de juros, estamos retomando o crescimento, existe crédito imobiliário disponível e os preços dos imóveis ainda não tiveram alta significativa”, diagnostica.

Em 2019, Caixa já reduziu três vezes as taxas para aquisição da casa própria

Só em 2019, a Caixa já reduziu três vezes as taxas para aquisição da casa própria. Nos financiamentos imobiliários com recursos do Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimos (SBPE), a menor taxa passou de 8,5% ao ano para 7,5% ao ano e a maior de 9,75% ao ano para 9,5% ao ano. Antes, o banco havia criado a linha de financiamento imobiliário com saldo corrigido pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). Nesse modelo, a taxa mínima é o IPCA mais 2,95% ao ano e a máxima o IPCA mais 4,95% ao ano. Também tiveram quedas as cobranças de juros do Sistema Financeiro de Habitação (SFH) e do Sistema Financeiro Imobiliário (SFI). Nas duas modalidades, a taxa efetiva mínima será a soma da Taxa Referencial (TR) mais juros que variam de 6,75% ao ano a 8,5% ao ano. 

Entrevistado
Reportagem com base na palestra do presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, na FGV EPGE (Escola Brasileira de Economia e Finanças)

Contato: impre​nsa@ca​ixa.gov.br

Jornalista responsável: Altair Santos MTB 2330

Fonte: https://www.cimentoitambe.com.br/