Como investir em imóveis sem comprar um

Diego Siqueira, da TG Core Asset Management, explica como funcionam os fundos imobiliários

O ano está começando e muita gente se pergunta como fazer o dinheiro render para ter mais estabilidade financeira. Com a poupança em baixa, uma alternativa é começar a investir. A compra de imóveis é um grande desejo dos brasileiros em busca de aumentar a fonte de renda, mas exige uma grande quantidade de dinheiro – o que a maioria das pessoas não tem para aplicar.

Com o aquecimento do mercado imobiliário no último ano, esse desejo se torna ainda maior. A recente alta chama cada vez mais atenção para o setor e muita gente se pergunta como investir em imóveis mesmo sem ter como comprar um. A boa notícia é que qualquer pessoa pode investir no setor imobiliário sem precisar aplicar rios de dinheiro. Com pouco mais de R﹩ 100, você já pode se tornar um investidor do setor.

Fundos imobiliários

Opção que tem atraído a muitos, o fundo imobiliário funciona como uma reunião de investidores interessados no mercado de imóveis. A grande diferença é que eles se juntam para adquiri-los, de modo que cada participante pode comprar a quantidade de cotas que desejar. Dessa forma, é possível que qualquer pessoa tenha participação nos resultados de diversos imóveis e até grandes empreendimentos, como shopping centers e prédios comerciais.

Na prática, os fundos imobiliários contam com uma gestão profissional, que é responsável por selecionar os imóveis com boas condições de rentabilidade para direcionar os recursos dos investidores. Assim, os fundos imobiliários – ou FIIs – são uma maneira muito mais simples e acessível de investir e conseguir ótimos retornos nesse mercado. A partir de valores bem menores, é possível ter participação em vários imóveis, sem precisar lidar com as responsabilidades de um proprietário.

O investidor também conta com muita flexibilidade no investimento, já que as cotas podem ser negociadas na bolsa, com maior liquidez, e é possível obter isenção de Imposto de Renda na distribuição de dividendo. Mas por onde começar? Contratar uma boa gestora de investimentos é fundamental. Isso permitirá que você conte com o auxílio de profissionais especializados que, além de intermediar as operações, poderão prestar uma consultoria específica e de qualidade.

Fonte: https://www.segs.com.br/