Confinado, cantores fazem show em sacada de prédio de Jundiaí

Pelo WhatsApp, pedidos de música foram mandados pela vizinhança para o celular

A iniciativa aconteceu no Condomínio Residencial Grand Club Esportiva, que fica no Centro da cidade
 

Em tempos de confinamento e relatos de tédio e até quadros de depressão causada pelo isolamento social, um condomínio de Jundiaí (SP) inovou e realizou um show musical onde os cantores tocaram de um dos apartamentos e o público se dividiu entre as sacadas de três edifícios.

A iniciativa aconteceu no Condomínio Residencial Grand Club Esportiva, que fica no Centro da cidade.

Os moradores já estão realizando todas as noites uma oração em suas sacadas e o produtor de shows Adriano Souza, que está com a agenda de eventos esvaziada pelo coronavírus, achou que podia ajudar a animar os vizinhos.

“Me reuni com outro morador que é cantor e falei para colocarmos uma caixa de som na sacada para fazemos um show improvisado pra melhorar o clima. Quando jogamos no grupo de Whatsapp do condomínio, a galera aprovou em peso”, conta Adriano.

A única regra foi que o show teria até uma hora e terminaria às 21h para não incomodar ninguém.

Cristiano Aparecido Vieira de Souza, que faz primeira voz na dupla Santa Fé e Cristiano e mora no condomínio, conta que já havia tocado para muitos tipos de público desde 2009, quando iniciou a dupla, mas nunca numa sacada.

“Foi legal demais. Um porque foi uma experiência inédita e outra porque estamos todos vivendo tempos difíceis e é bacana poder levar um pouco de alegria e ajudar as pessoas a pararem de pensar em doença por pelo menos uma hora”, afirma Adriano.

Pela tela do celular, pedidos de música foram mandados pela vizinhança para o celular de Adriano, que repassava aos três cantores que se revezaram na sacada as preferências do público.

Em vídeos enviados pelos moradores, é possível ver famílias inteiras nas sacadas cantando, piscando as luzes dos celulares e casais dançando.

Cleodenir Fernandes, que mora num apartamento da frente, conta que puxou uma oração coletiva antes do show e passou a bola para os músicos do outro apartamento.

“Só na minha casa eram quatro pessoas, incluindo uma criança pequena, que estavam já cansadas de ficarem trancadas. Nesse período, qualquer coisa que quebre a rotina é muito bem vinda”.

Fonte: https://tribunadejundiai.com.br/