‘Vem Morar’ dará desconto na venda de imóveis novos em todo o Brasil

 

Construtoras e incorporadoras de todos os portes iniciam nessa quinta-feira, 23/04, uma operação nacional e inédita de estímulo à compra de imóveis. Articulada pela Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC) e pela Associação Brasileira das Incorporadoras Imobiliárias (ABRAINC), a campanha Vem Morar tem parceria com a Caixa Econômica Federal e contemplará desde o segmento econômico, como unidades do programa Minha Casa Minha Vida (PMCMV), até empreendimentos de alto padrão com benefício mínimo de R$ 3.000,00 sobre o valor do imóvel. A iniciativa terá duração inicial de 60 dias e visa não apenas preservar o emprego como, também, gerar novos postos de trabalho na construção civil durante a pandemia pelo novo coronavírus.

A oferta de condições especiais ao comprador na comercialização de imóveis foi anunciada pelas duas entidades, em entrevista conjunta pela internet nessa quinta-feira (23). “O que a CBIC quer é movimentar o mercado para continuar mantendo os empregos. Não temos hospitais, não somos médicos. O nosso cliente é a saúde da economia. Esse é o nosso foco. Estamos fazendo o que é possível para manter esse setor, que tanto gera emprego”, afirma o presidente da entidade, José Carlos Martins.

“Vamos continuar lutando para que a gente saia dessa pandemia e que a geração de emprego seja bastante importante para ajudar na recuperação econômica do país”, menciona o presidente da ABRAINC, Luiz Antonio França.

A campanha Vem Morar é um desdobramento das ações de estímulo ao mercado imobiliário anunciadas pela Caixa. Empresários do setor estão unindo esforços com o governo federal para manter o emprego na indústria da construção. Segundo maior empregador do país, com mais de 2 milhões de trabalhadores com carteira assinada e outros 4 milhões de postos de trabalho indiretos, a construção civil reforçou seus protocolos de segurança e saúde para manter suas atividades em um ambiente de segurança sanitária e proteger a saúde de seus colaboradores em meio à epidemia da Covid-19.

Para fortalecer a iniciativa do setor, a Caixa autorizou o uso de sua marca pelas empresas que tenham relacionamento com o banco e aderirem à campanha Vem Morar. Construtoras e incorporadoras atenderão a um conjunto de exigências e o agente financeiro promete agilidade na concessão da autorização – os pedidos serão concluídos em até 24h, para dar agilidade à campanha. A campanha Vem Morar acontecerá simultaneamente em todo o Brasil.

“Ao comprador está sendo dada a condição especial de 180 dias para pagar a primeira parcela e às construtoras, como garantia da entrega do empreendimento, a antecipação de até 20% do valor do contrato para obra nova e de até três parcelas de contratos existentes, limitados até 10% do valor do contrato para as obras em andamento”, afirma Martins. Segundo ele, ao dar desconto no preço do imóvel, construtoras e incorporadoras criam condições ainda melhores para a aquisição.

As condições especiais de comercialização terão duração inicial de 60 dias, mesmo prazo das novas regras adotadas pela Caixa no financiamento imobiliário, e poderão ser prorrogadas no futuro. “Não tem forma de sair dessa crise, que não seja via investimento. O governo ontem começou a fazer lançamentos por meio do programa Ordem e Progresso. Provavelmente o mercado imobiliário vai estar na continuidade desse anúncio”, frisou Martins.

Sobre a expectativa de manutenção das obras, o presidente da CBIC disse que esse é o objetivo e por isso o setor está criando condições para manter a atividade e garantir o emprego, os contratos e a entrega dos imóveis. “A própria retomada de obras que está parada é um exemplo. São mais de 70 mil unidades do Minha Casa, Minha Vida paralisadas no país inteiro. São 80 mil empregos diretos, no mínimo”, diz.

O setor da construção em números:

  • Número de ocupados na cadeia da Construção Civil: 11,4 milhões de pessoas (FGV/2018)
  • Número de trabalhadores com carteira assinada no setor da Construção: 2,046 milhões (Caged/Ministério da Economia/ dez. 2019)
  • PIB da cadeia produtiva da Indústria da Construção: R$ 432,3 bilhões, o equivalente a 7,4% do valor adicionado no país (2018)
  • Participação da Construção Civil no PIB nacional em 2019: 3,7%

Fonte: https://cbic.org.br/